Material de comunicação de apoio para sua operadora
30 de janeiro de 2020
24 horas obrigatórias para pedir autorização
30 de janeiro de 2020

A operadora e o Sistema Abramge

O Sistema Abramge de Urgência e Emergência em Trânsito consiste em um acordo estabelecido entre as operadoras de plano de saúde associadas à Abramge. Por meio dele, os usuários destas operadoras recebem serviços de urgência e emergência quando estiverem em trânsito em locais em que exista hospital indicado, ou seja, em locais fora de sua área de cobertura assistencial com recurso indicado por uma das congêneres.

Para isso, entretanto, o Sistema Abramge precisa que a operadora atue nas seguintes frentes:

Identificação

Ao se associar ao Sistema Abramge Urgência e Emergência em Trânsito, o primeiro passo é a operadora avisar seus beneficiários sobre o funcionamento, regras, rede assistencial e abrangência em seus canais próprios (site, e-mail, mídias sociais etc.) e/ou outros que considerar importante.

Já para facilitar a identificação nos locais de atendimento pelo usuário é necessário sinalizar as recepções com peças de comunicação, tais como banner, cartaz, placa etc., mostrando que o espaço é integrado ao Sistema Abramge Urgência e Emergência em Trânsito.

Quem tem direito

Todos os beneficiários de planos de saúde associados ao Sistema Abramge tem direito a prestação de serviços de urgência e emergência, quando estiverem em trânsito, ou seja, fora da área de cobertura.

Os beneficiários de empresas associadas ao Sistema Abramge tem direito a prestação de serviços de urgência e emergência, quando estiverem fora da área de abrangência geográfica do seu plano de saúde e existir hospital indicado para atendimento por uma das congêneres.

Para receber atendimento, o usuário deverá apresentar os seguintes documentos:

  • Cartão de identificação do plano de saúde (documento físico ou digital)
  • Documento de identidade
  • Beneficiário quando menor de idade devem ser apresentados certidão de nascimento, e o CPF da criança ou jovem e o RG/CPF da pessoal responsável.

Cobertura

  • Atendimentos compreendidos no Sistema Abramge Urgência e Emergência em trânsito a serem oferecidos nos locais indicados;
  • Atendimento de urgência e emergência e eventuais serviços auxiliares de diagnóstico e terapia (SADT) necessários, devidamente fundamentados pelo médico assistente;
  • Internações clínicas ou cirúrgicas, quando houver indicações de risco imediato de vida ou de lesões irreparáveis;
  • Em caso de necessidade de internação e/ou serviços auxiliares de diagnóstico e terapia (SADT) de alta complexidade, de acordo com a classificação no Rol de Procedimentos disciplinado pela ANS, é de responsabilidade da empresa prestadora de serviços a requisição de autorização junto a empresa detentora do contrato. Caso não exista atendimento 24 (vinte e quatro) horas na empresa detentora do contrato e o atendimento ocorrer no período noturno, em fins de semana ou feriados, os procedimentos necessários poderão ser realizados sem a autorização da empresa detentora do contrato, que deverá ser contatada no primeiro dia útil após o atendimento;
  • Nos casos em que o atendimento evoluir para internação a empresa detentora do contrato deverá acompanhar/monitorar seu beneficiário, pois a empresa prestadora de serviços só terá a obrigação de pedir autorização para internação uma única vez e posteriormente deverá requerer autorização para todos os serviços auxiliares de diagnóstico e terapia (SADT) de alta complexidade que ocorrerem durante a internação.

Após realizados os atendimentos classificados como urgência e emergência, quando caracterizada, pelo médico assistente, a falta de recursos oferecidos pela unidade para continuidade de atenção ao paciente ou pela necessidade de internação para os usuários portadores de contrato a OPERADORA DETENTORA DO CONTRATO providenciará a remoção do paciente para a continuidade do atendimento de acordo com a CONSU nº 13.

Carência/ Limitação

Ao buscar o serviço de urgência e emergência em trânsito, o usuário deverá receber os primeiros atendimentos, em regime ambulatorial, nas primeiras doze horas, de acordo com a regulamentação dos planos de saúde.

Nos casos de urgência e emergência em trânsito, os primeiros atendimentos deverão ser prestados, em regime ambulatorial, nas 12 (doze) primeiras horas, como determina a regulamentação dos planos de saúde.

Nos casos de necessidade de internação clínica e/ou cirúrgica e SADT, esses procedimentos só deverão ser realizados após observadas as limitações e ou carências descritas no cartão de identificação e obtenção de autorização prévia e escrita da empresa detentora do contrato.

Ao buscar o serviço de urgência e emergência em trânsito, o usuário deverá receber os primeiros atendimentos, em regime ambulatorial, nas primeiras doze horas, de acordo com a regulamentação dos planos de saúde.

Casos de internação clínica e/ou cirúrgica, ou ainda SADT, só serão efetuados após análise das limitações e/ou carências descritas no cartão de identificação ou e obtenção de autorização prévia e escrita da empresa detentora do contrato, a operadora de saúde.

Indicação de locais de atendimento

Os locais de atendimento são os responsáveis por dar assistência aos beneficiários das operadoras de plano de saúde associadas à Abramge. Para isso, entretanto, as operadoras associadas ao Sistema Abramge Urgência e Emergência em Trânsito precisam enviar fichas cadastrais com os dados destes prestadores.

Vale destacar que, embora pareça simples, a atualização cadastral é de vital importância para o funcionamento do Sistema. Tal informação será disponibilizada aos beneficiários e as operadoras congêneres através dos canais de informação do Sistema Abramge Urgência e Emergência.

A operadora ao indicar um local para atendimento de beneficiários pelo Sistema Abramge Urgência e Emergência em Trânsito deverá comunicar e orientar o local indicado, para que todo o atendimento ocorra da melhor forma.